As mudanças no clima e o impacto na saúde

O inverno chegou e, assim como ele, o aumento de casos de infecção urinária.

Uma das causas pode ser a diminuição do consumo de água, o que diminui também a quantidade de vezes que a pessoa urina. E é no ato de urinar que ocorre a limpeza do canal da uretra, evitando a proliferação de micro-organismos na região. Não é à toa que os consultórios médicos recebem muitos pacientes com essa queixa durante essa época do ano.

Causas da infecção urinária

No inverno, sentimos menos sede e, consequentemente, bebemos menos água. Dessa forma, como ingerimos menos líquido vamos ao banheiro com menor frequência para urinar.

A infecção urinária pode ocorrer tanto em homens, mulheres e crianças. No entanto, este é um problema mais recorrente nas mulheres por causa das características anatômicas, ou seja, a uretra é mais curta e mais próxima do ânus, o que facilita a infecção por micro-organismos no trato urinário.

Quais os sintomas?

A infecção urinária pode ser assintomática. Porém, na maioria dos casos, apresenta sintomas como a necessidade urgente de urinar com frequência ou a escassa eliminação de urina em cada micção. Também pode causar dor ao final da micção e até mesmo evoluir para uma ardência forte durante toda a micção. A urina pode apresentar sangue e, em casos mais extremos, ocorre dor nas costas, que é um sinal de que a infecção pode estar afetando os rins.

Tratamento para a infecção urinária

O problema é facilmente tratado com a indicação do uso de antibióticos.

Mas se não houver o devido cuidado e o tratamento adequado, a infecção pode atingir uretra, a bexiga e até os rins ou até mesmo afetar todo o trato urinário, podendo se tornar uma infecção generalizada espalhando-se para o corpo todo.

Como prevenir o problema?

A melhor forma de prevenção é manter-se bem hidratado bebendo, no mínimo, 2 litros de água por dia. Isso porque beber bastante água provoca mais idas ao banheiro, o que faz uma “limpeza” da uretra.

Urinar depois de manter relações sexuais com penetração também é recomendado para as mulheres como forma de prevenção. Essa iniciativa faz com que as bactérias que foram levadas ao trato urinário durante o ato sexual tenham mais chances de serem eliminadas.

Outra sugestão de cuidado é não ficar segurando a urina por muito tempo. Se sentir vontade de ir ao banheiro, faça isso o quanto antes!

E por último, mas não menos importante, a melhor forma de sanar dúvidas ou fazer diagnósticos assertivos é buscando a ajuda de um urologista.

O urologista é o médico especialista que poderá ajudar você entender a causa do problema e recomendar qual a melhor opção de tratamento para o seu caso.

Para agendar uma consulta com um dos Urologistas do CBU entre em contato pelo (11) 3046-3690 ou envie um WhatsApp para (11) 94479-6009 ou clique aqui.