Neste mês, marcado pela campanha Novembro Azul, temos como principal objetivo conscientizar os homens sobre os benefícios de cuidar da sua saúde e alertar para a prevenção ao câncer de próstata.

Para que serve o exame de próstata?

Trata-se de um procedimento que tem a função de avaliar alterações incomuns presentes na glândula.

Os exames mais comuns que são indicados para detectar alterações são o toque retal e a análise sanguínea do PSA.

O exame de toque retal causa dor?

MITO.

Esse talvez seja o maior vilão em relação aos mitos que envolvem o procedimento de toque retal.

Junto com o tabu trazido pelo machismo, o medo de sentir dor ou de não se sentir bem durante o procedimento faz com que muitos homens adiem essa ida ao médico.

Mas vamos aos fatos:  O exame de toque retal não causa dor nem desconforto. O médico providencia todos os cuidados e o exame é muito rápido, com apenas alguns segundos de duração. Contudo, mesmo sendo muito rápido e muito simples, ele é fundamental para a saúde!

O exame laboratorial é complementar para a prevenção?  

VERDADE.

O exame Antígeno Prostático Específico, popularmente conhecido como PSA, tem a função de medir qualquer alteração nas substâncias produzidas pela próstata.

Embora o exame não faça a detecção do câncer sozinho, ele auxilia no diagnóstico, sobretudo na fase inicial. E isso é fundamental no tratamento da doença.

Campanha Novembro Azul

Agora que já esclarecemos mitos e trouxemos algumas informações que são importantes a respeito do exame de próstata, vamos reforçar o recado importante que a Campanha Novembro Azul traz sobre o tema.

Mesmo sem indícios de câncer, pois como já falamos anteriormente por aqui, quando está em estágio inicial a doença é silenciosa, o exame deve ser feito periodicamente a partir dos 50 anos.

Dada a gravidade do problema, é essencial que o homem faça um acompanhamento anual mesmo se os exames apresentarem resultados negativos. Dessa forma, se o câncer começar a se desenvolver, é possível identificá-lo logo no começo e assim, evitar problemas futuros.

Para esclarecer dúvidas pontuais sobre o tema, agende uma teleorientação pelo nosso site. Ou se preferir, solicite uma consulta com os urologistas do CBU, clicando aqui.