A Síndrome do Desejo Sexual Hipoativo (DSH) é popularmente conhecida como falta de libido.

Ocorre tanto em homens quanto em mulheres e trata-se de uma disfunção sexual.

Não é considerada uma patologia, mas tem como característica principal a falta do desejo sexual ou seja, falta de libido.

A obra “Estudo da Vida Sexual do Brasileiro” de Carmita Adbo, classificou por idade a porcentagem de homens brasileiros afetados pela falta de libido:

  • 18 e 25 anos – 2,4%
  • 26 e 40 anos – 1,5%
  • 41 e 50 anos – 1,8%
  • 51 e 60 anos – 2,2%
  • acima de 60 anos – 4,8%

Quando analisada por idade, temos a impressão da incidência ser baixa, porém a falta de libido pode afetar cerca de 20% dos homens durante a vida.

Mas independente da porcentagem de homens afetados, a realidade é que o tema é um grande tabu entre os homens.

Muitos deixam de buscar ajuda por vergonha de falar sobre o assunto.

O objetivo dessa matéria é desmistificar as causas e apresentar as formas de tratamento da falta de libido.

O que é falta de libido?

É a diminuição ou a ausência do desejo sexual. Essa disfunção pode ter causas físicas ou psicológicas.

No casos dos homens, geralmente, está relacionada à queda de produção do hormônio masculino chamado testosterona.

Isso porque esse hormônio possui um papel fundamental no desenvolvimento da sexualidade masculina, tendo seu pico durante a adolescência.

Quais as causas?

Além da queda da testosterona, a falta de libido pode estar relacionada a uma série de outros fatores. São eles:

Psicológicos

O estresse é um grande fator que pode deixar o homem cansado demais. Quando chega ao estado crônico, pode causar diminuição da produção de testosterona.

Transtornos como ansiedade, depressão, TOC e síndrome do pânico podem interferir na qualidade de vida do indivíduo e, consequentemente, diminuir seu desejo sexual.

Químicos

Drogas e álcool são fatores que podem causar a queda de libido e alterar o fluxo sanguíneo. Essas substâncias também podem causar outros problemas como ejaculação precoce e disfunção erétil.

Alguns remédios prejudicam os receptores de serotonina, alterando o nível de desejo sexual.

Hormonais

Além da queda de testosterona existem outros fatores hormonais. A obesidade, por exemplo, pode acarretar problemas como a diabetes e o aumento do colesterol que resultam na diminuição de testosterona

A Hiperplasia Prostática Benigna, que se trata do crescimento excessivo da próstata que comprime o canal da uretra, pode resultar também na falta de libido.

Tratamento para a falta de libido

Como você percebeu, as causas podem ser variadas e, para saber o tratamento ideal para cada causa, é imprescindível se consultar com um urologista.

Mas para que isso aconteça, é importante o homem entender que é realmente necessário quebrar o tabu e buscar ajuda médica especializada.

O urologista é o médico correto para entender o que está causando a falta de libido e determinar o tratamento mais indicado para o caso.

O objetivo do tratamento é resgatar a libido e o prazer na relação sexual como forma de garantir o equilíbrio e a qualidade de vida do paciente.

Agende uma avaliação com um de nossos especialistas e cuide da sua sexualidade com responsabilidade.

Para agendar uma consulta com um dos profissionais do CBU ligue para 3046-3690 ou clique aqui e faça o agendamento on-line.