Veja o que é MITO e o que é verdade sobre pedras nos rins.

Sabe-se que cerca de 8% das mulheres e 15% dos homens irão apresentar cálculos renais em algum momento de suas vidas.

Confira a seguir alguns mitos e verdades relacionados a formação dos cálculos renais, conhecidos popularmente como pedras nos rins.

 

     1. Pedra nos rins e na vesícula têm a mesma causa. Mito ou Verdade?

FALSO! Não há relação entre os dois tipos de cálculos.

     2. Posso tomar um remédio para diluir minhas pedras no rim. Mito ou Verdade?

 VERDADEIRO! Contudo, esta afirmação é verdadeira apenas para os cálculos de ácido úrico puro, que são relativamente incomuns. Os demais tipos de cálculo renal não podem ser dissolvidos com remédios.

     3. Tenho pedra no rim porque bebo muito leite. Mito ou Verdade?

FALSO ! Antigamente, pensavam que pelo da grande maioria dos cálculos serem de cálcio, o consumo deste nutriente aumentaria a formação das pedras. Isto não é verdade e tirar o cálcio de sua alimentação poderá inclusive aumentar as chances de formar os cálculos renais. A falta de cálcio no corpo diminui a eliminação do oxalato (encontrado em alimentos como o tomate, o espinafre, entre outros) pelas fezes, deixando este livre para compor novos cálculos.

  1. A cólica renal irradia para as costas e região lombar. Mito ou Verdade?

VERDADE! A dor de cálculo renal ocorre quando o cálculo migra do rim para o ureter, obstruindo o fluxo de urina e aumentando a pressão infra-renal. Esta pressão gera o que chamamos de hidronefrose (dilatação do rim) e provoca dor tipo cólica de forte intensidade. Esta dor é aguda e muito incômoda, geralmente na região lombar, unilateral, pois raramente se manifesta  nos dois lados das costas.

  1. A baixa ingestão de líquidos é considerada um fator de risco para a formação das pedras nos rins. Mito ou Verdade?

VERDADE! O consumo de líquidos em quantidade abundante é uma das formas de prevenir a formação. Porém, existem outros fatores de risco associado aos cálculos, sendo eles: a obesidade, dieta rica em sal e proteínas, fatores ambientais como o clima mais quente, o distúrbio hormonal de hipoparatireoidismo e doenças intestinais inflamatórias, como a Doença de Crohn.

Consulte sempre um Urologista!

Para agendar uma consulta com um dos especialistas do CBU ligue para 3046-3690 ou clique aqui e faça o agendamento online.

 Caso você esteja com dores que se assemelhem a cólica renal, interrompa o consumo de líquidos e procure imediatamente um hospital.

A equipe do Centro Brasileiro de Urologia, dirigida pelo Dr. Mario Delgado, poderá ser acionada prontamente no Pronto Socorro do Hospital Santa Paula.