Quando ocorre a dilatação dos rins?

A hidronefrose é definida como uma dilatação da via urinária devido a um acúmulo de urina, devido ao esvaziamento incompleto do trato urinário causada por alguma obstrução ou bloqueio.

Pode ocorrer por condições externas ou internas que vão afetar o sistema coletor urinário, súbito ou crônico, parcial ou completo, unilateral ou bilateral.

O termo hidronefrose renal pode ser usado de forma mais ampla, pois pode ocorrer em qualquer lugar ao longo do trato urinário, desde o rim até o ureter distal.

Tipos de hidronefrose

Se apenas um dos rins for afetado, a condição é chamada de hidronefrose unilateral. Se ambos os rins forem afetados, é chamada de hidronefrose bilateral.

A hidronefrose pode resultar na diminuição da função renal. Se não for tratado imediatamente, podem ocorrer danos permanentes ao rim ou rins, resultando em insuficiência renal.

Causas mais comuns

Grande parte dos casos ocorrem por conta de outras doenças renais como tumores nos rins ou cálculos renais. Essas duas doenças podem iniciar a obstrução do canal urinário, causando assim, a dilatação do ureter.

Outros fatores de risco

  • Inflamações ou lesões no ureter;
  • Infecções no trato urinário;
  • Câncer de próstata, bexiga, cólon, colo de útero ou no ureter;
  • Hiperplasia benigna prostática;
  • Refluxo vesicoureteral.

Sintomas

Inicialmente o inchaço nos rins pode ser assintomático por conta da causa e do grau. Porém, os sintomas mais comuns são: micção frequente ou dolorosa, sangue na urina, dores no abdome, lombar e flanco.

São mais perceptíveis quando ocorrem de forma aguda e vem acompanhados de náuseas e vômitos, mal- estar, fraqueza e febre quando os casos são infecciosos ou inflamatórios.

Como é realizado o diagnóstico?

 – Exame físico: é examinada a área perto dos rins e da bexiga para verificar se há sensibilidade ou inchaço, juntamente com a investigação de algum possível histórico médico de sua família. O urologista também avaliará se há inchaço pélvico. Os homens podem precisar passar por um exame retal para determinar se a próstata está aumentada. As mulheres podem exigir um exame pélvico para avaliar se há algum problema com o útero ou ovários.

– Exames de urina: são realizados para verificar a presença de sangue, cristais de pedra ou qualquer infecção e bactéria presente.

– Exames de sangue: um hemograma pode determinar se há presença de infecção. Podem ser feitos testes de função renal, incluindo creatinina, TFG estimada (eTFG), ureia, proteinúria, albuminúria, entre outros;

– Procedimentos de imagem: o principal exame realizado é o ultrassom, mas pode ser que uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética sejam necessárias.

Qual o tratamento?

 Para tratar a hidronefrose é importante investigar a causa do problema e não apenas tratar os sintomas.

Por outro lado, o fato do rim estar dilatado indica a necessidade de uma drenagem adequada para evitar maiores danos no trato urinário.

A drenagem é realizada por meio de um cateter, o chamado duplo J. Uma outra maneira eficaz é através da nefrostomia, um procedimento pouco invasivo onde um tubo é inserido diretamente no rim.

Quando a causa da obstrução é um cálculo no ureter, o tratamento cirúrgico também é indicado. A remoção do cálculo a laser e passagem do duplo J por meio endoscópico é o procedimento de escolha.

Hidronefroses obstrutivas com infecções associadas são tratadas com drenagem do rim e antibióticos.

Sentiu algum dos sintomas ou tem dúvidas específicas sobre o tema? Agende uma teleorientação pelo nosso site. Ou se preferir, solicite uma consulta com os urologistas do CBU, clicando aqui.