Quais as características do novo coronavírus e o que esperar em relação as suas manifestações? Confira!

Após suspeitas de casos de pacientes contaminados pelo coronavírus, originário da China, aqui no Brasil, a preocupação começa a surgir na população e muita informação equivocada se prolifera. Entenda melhor o que é este vírus, suas manifestações, sintomas , transmissão e compartilhe informações verdadeiras com colegas e familiares.

O que é o novo coronavírus?

É uma variante do vírus corona, que compõe uma grande família de vírus. Podem causar desde um resfriado comum até síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave (SARS, do inglês Severe Acute Respiratory Syndrome) e a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS, do inglês Middle East Respiratory Syndrome). Os vírus foram denominados SARS-CoV e MERS-CoV, respectivamente.

Os coronavírus podem ser transmitidos entre animais e humanos?

Sim. Já possuem comprovações de transmissões através de gatos selvagens e dromedários, na China e na Arábia Saudita, e outros répteis e mamíferos, como serpentes e morcegos.

A transmissão do coronavírus acontece entre humanos?

Sim. Alguns coronavírus são capazes de infectar humanos e podem ser transmitidos de pessoa a pessoa pelo ar (secreções aéreas do paciente infectado) ou por contato pessoal com secreções contaminadas.

Quais são os sintomas de uma pessoa infectada por um coronavírus?

Pode variar desde casos assintomáticos, casos de infecções de vias aéreas superiores semelhante ao resfriado, até casos graves com pneumonia e insuficiência respiratória aguda, com dificuldade respiratória. Crianças de pouca idade, idosos e pacientes com baixa imunidade podem apresentar manifestações mais graves.

Como ocorre o contágio e qual é a gravidade do novo coronavírus?

Não se sabe até o momento. Alguns vírus de transmissão aérea são altamente contagiosos, como o sarampo, enquanto outros são menos. Ainda não está claro com que facilidade o 2019-nCoV é transmitido de pessoa para pessoa. Até que tenhamos esta informação mais acurada, recomenda-se que as precauções e isolamentos sejam adotados. Quanto à gravidade, devemos acompanhar a evolução da epidemia. Pelos dados iniciais publicados, a estimativa inicial é de que a letalidade seja em torno de 3% (26 mortes em 912 casos), inferior à do SARS-CoV e do MERS-CoV.

 Como reduzir o risco de infecção pelo novo coronavírus?

– Evitar contato próximo com pessoas com infecções respiratórias agudas;

– Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente e antes de se alimentar; 

– Usar lenço descartável para higiene nasal;

– Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir;

– Evitar tocar nas mucosas dos olhos;

– Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;

– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;

– Manter os ambientes bem ventilados;

– Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

Em caso de sintomas, consulte imediatamente um médico infectologista especialista.

 

FONTES: Ministério da Saúde do Brasil / Organização Mundial da Saúde (OMS) / Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).